Atualidades

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Governo arrecada R$ 3,7 bi com leilão de quatro aeroportos

16 de Março de 2017

Operadores europeus arremataram a concessão dos aeroportos de Salvador, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis, no primeiro leilão da área de transportes do governo Michel Temer. O valor da outorga que os futuros concessionários deverão pagar ao longo dos até trinta anos de contrato é de 3,7 bilhões de reais, o que representa um ágio de 23% sobre o montante que o governo esperava (3,014 bilhões de reais).

O valor a ser pago de imediato, na assinatura dos contratos, é de 1,459 bilhão de reais. Nessa conta, o ágio é de 93,7% em relação ao montante mínimo inicial , de 753,5 milhões de reais. Além da outorga por trinta anos e dos desembolsos na assinatura do contrato, os operadores arcarão no futuro com repasses em razão da receita gerada. O leilão ocorreu na BMF&Bovespa e teve participação do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, que está à frente do plano de privatizações do governo.

Fonte: veja.com

Operadores europeus arremataram a concessão dos aeroportos de Salvador, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis, no primeiro leilão da área de transportes do governo Michel Temer. O valor da outorga que os futuros concessionários deverão pagar ao longo dos até trinta anos de contrato é de 3,7 bilhões de reais, o que representa um ágio de 23% sobre o montante que o governo esperava (3,014 bilhões de reais).

O valor a ser pago de imediato, na assinatura dos contratos, é de 1,459 bilhão de reais. Nessa conta, o ágio é de 93,7% em relação ao montante mínimo inicial , de 753,5 milhões de reais. Além da outorga por trinta anos e dos desembolsos na assinatura do contrato, os operadores arcarão no futuro com repasses em razão da receita gerada. O leilão ocorreu na BMF&Bovespa e teve participação do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, que está à frente do plano de privatizações do governo.

Fonte: veja.com