Atualidades

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Alunos põem a mão na massa apreendendo física

29 de Maio de 2017

Cem alunos, divididos em 25 grupos, participam no sábado pela manhã do Desafio do Macarrão. Foram premiadas as pontes que suportaram mais vezes o seu próprio peso. Além disso, foi premiada também a estrutura mais bonita, levando-se em consideração os critérios de simetria e acabamento.

A equipe vencedora da ponte mais bonita foi a Macarrão, dos alunos LeticiaDezolt, Henrique Barbi, Sophia Pinto Hornburg e Vitor Carnisella.

Já o 1º lugar da que aguentou mais vezes o seu próprio peso (19 vezes) foi p/ Talharim, das alunas Beatriz Gozzi, Caroline Mayuri, Luana Vamargo e Luiza Cunha Gonçalves.

O 2° lugar ficou com a Macarronte (que suportou 14 vezes o seu próprio peso). A estrutura foi montada pelos estudantes Ana Paula Silvestre, Breno Alves, Bruno Zachetta e Iara Brito.

O 3º lugar foi para Macarrones (13 vezes), do grupo formado por Isabela Moreno, Julia Milani, Hillary Massarante e Mariana Santana.

Participaram estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental II e os do 1º e 2º anos do Médio.

Além da aplicação prática dos conhecimentos teóricos de física e de matemática, a iniciativa traz outros benefícios. "É uma oportunidade para os alunos se conhecerem e conviverem com diferenças de opiniões”, declarara o coordenador pedagógico Antunes Rafael.

Pedro Almeida, pai de Vitoria Raquel, do 2°C, veio apoiar a filha, que compõe a equipe Space. “É muito importante esse trabalho em grupo”, afirma.

Outra importância da iniciativa “é o desenvolvimento cognitivo dos alunos”, acrescenta o coordenador de projeto Gustavo Pagnota.

A aluna Angel Passagnola, da equipe Bolonhesa, destacou sobretudo a reflexão. "É muito legal. A gente tem que pensar muito em peso, nas medidas, na montagem”.





Cem alunos, divididos em 25 grupos, participam no sábado pela manhã do Desafio do Macarrão. Foram premiadas as pontes que suportaram mais vezes o seu próprio peso. Além disso, foi premiada também a estrutura mais bonita, levando-se em consideração os critérios de simetria e acabamento.


A equipe vencedora da ponte mais bonita foi a Macarrão, dos alunos LeticiaDezolt, Henrique Barbi, Sophia Pinto Hornburg e Vitor Carnisella.

Já o 1º lugar da que aguentou mais vezes o seu próprio peso (19 vezes) foi p/ Talharim, das alunas Beatriz Gozzi, Caroline Mayuri, Luana Vamargo e Luiza Cunha Gonçalves.


O 2° lugar ficou com a Macarronte (que suportou 14 vezes o seu próprio peso). A estrutura foi montada pelos estudantes Ana Paula Silvestre, Breno Alves, Bruno Zachetta e Iara Brito.

O 3º lugar foi para Macarrones (13 vezes), do grupo formado por Isabela Moreno, Julia Milani, Hillary Massarante e Mariana Santana.

Participaram estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental II e os do 1º e 2º anos do Médio.

Além da aplicação prática dos conhecimentos teóricos de física e de matemática, a iniciativa traz outros benefícios. "É uma oportunidade para os alunos se conhecerem e conviverem com diferenças de opiniões”, declarara o coordenador pedagógico Antunes Rafael.

Pedro Almeida, pai de Vitoria Raquel, do 2°C, veio apoiar a filha, que compõe a equipe Space. “É muito importante esse trabalho em grupo”, afirma.

Outra importância da iniciativa “é o desenvolvimento cognitivo dos alunos”, acrescenta o coordenador de projeto Gustavo Pagnota.

A aluna Angel Passagnola, da equipe Bolonhesa, destacou sobretudo a reflexão. "É muito legal. A gente tem que pensar muito em peso, nas medidas, na montagem”.