Gramaticando

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Emprego dos tempos verbais (I)

18 de Agosto de 2017

Por Fabiana G. Camargo
Oficina do Estudante
Imagem: reprodução

De forma genérica, a respeito dos modos verbais tem-se que o Indicativo somente menciona o fato como sendo certo, mesmo que este ainda não tenha ocorrido, ou que venha a ocorrer num tempo indeterminado e incerto; o Subjuntivo sugere a ocorrência e deixa-o à sujeição de alguma circunstância; no Imperativo, o interlocutor sabe que este tem o significado claro e definido, por isso não há tempos, e sim formas: a afirmativa e a negativa.

1. Tempos do Modo Indicativo:
a. Presente
b. Pretérito Imperfeito
c. Pretérito Perfeito
d. Pretérito Mais-Que-Perfeito
e. Futuro do Presente
f. Futuro do Pretérito

2. Tempos do Modo Subjuntivo:
a. Presente
b. Pretérito Imperfeito
c. Futuro

3. Formas do Modo Imperativo:
a. Afirmativo
b. Negativo

Modo Indicativo

1. Presente:
a. Exprime um fato atual, que ocorre no momento da fala.
Ex: Os contribuintes protestam nas ruas de São Paulo.

b. Exprime um fato que ocorrerá em um futuro próximo.
Ex: Os cientistas chegam amanhã.

c. Exprime um fato passado como se fosse atual (presente histórico).
Ex: Governo libera transgênicos com restrições.

d. Exprime um fato rotineiro, frequente, habitual (presente frequentativo).
Ex: Eu como muito.

e. Exprime um fato que não pertence a um período ou tempo determinado (presente durativo).
Ex: A Igreja condena o uso de pílulas anticoncepcionais.

2. Pretérito Imperfeito:
a. Exprime um fato passado, mas do qual se destaca a sua duração.
Ex: Os bandidos fugiam no momento em que a polícia chegou ao local.

b. Substitui o futuro do pretérito, especialmente na linguagem coloquial.
Ex: Você ia ao banco para mim?

c. Inicia uma narrativa, indicando um tempo impreciso, vago.
Ex: Era de noite quando avistei o barco.

d. Substitui o presente, denotando cordialidade, polidez, respeito.
Ex: Eu preferia uma limonada suíça.

e. Indica uma ação passada habitual (pretérito imperfeito frequentativo).
Ex: Eu não gostava de comer abobrinha.


Por Fabiana G. Camargo
Oficina do Estudante
Imagem: reprodução

De forma genérica, a respeito dos modos verbais tem-se que o Indicativo somente menciona o fato como sendo certo, mesmo que este ainda não tenha ocorrido, ou que venha a ocorrer num tempo indeterminado e incerto; o Subjuntivo sugere a ocorrência e deixa-o à sujeição de alguma circunstância; no Imperativo, o interlocutor sabe que este tem o significado claro e definido, por isso não há tempos, e sim formas: a afirmativa e a negativa.

1. Tempos do Modo Indicativo:
a. Presente
b. Pretérito Imperfeito
c. Pretérito Perfeito
d. Pretérito Mais-Que-Perfeito
e. Futuro do Presente
f. Futuro do Pretérito

2. Tempos do Modo Subjuntivo:
a. Presente
b. Pretérito Imperfeito
c. Futuro

3. Formas do Modo Imperativo:
a. Afirmativo
b. Negativo

Modo Indicativo

1. Presente:
a. Exprime um fato atual, que ocorre no momento da fala.
Ex: Os contribuintes protestam nas ruas de São Paulo.

b. Exprime um fato que ocorrerá em um futuro próximo.
Ex: Os cientistas chegam amanhã.

c. Exprime um fato passado como se fosse atual (presente histórico).
Ex: Governo libera transgênicos com restrições.

d. Exprime um fato rotineiro, frequente, habitual (presente frequentativo).
Ex: Eu como muito.

e. Exprime um fato que não pertence a um período ou tempo determinado (presente durativo).
Ex: A Igreja condena o uso de pílulas anticoncepcionais.

2. Pretérito Imperfeito:
a. Exprime um fato passado, mas do qual se destaca a sua duração.
Ex: Os bandidos fugiam no momento em que a polícia chegou ao local.

b. Substitui o futuro do pretérito, especialmente na linguagem coloquial.
Ex: Você ia ao banco para mim?

c. Inicia uma narrativa, indicando um tempo impreciso, vago.
Ex: Era de noite quando avistei o barco.

d. Substitui o presente, denotando cordialidade, polidez, respeito.
Ex: Eu preferia uma limonada suíça.

e. Indica uma ação passada habitual (pretérito imperfeito frequentativo).
Ex: Eu não gostava de comer abobrinha.