• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp

Info-bixo

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

USP sobe em ranking global de universidades

27 de Março de 2015

A Universidade de São Paulo (USP) subiu diversas posições no ranking anual das cem instituições de ensino superior com melhor reputação no mundo. A relação, elaborada pela revista britânica especializada Times Higher Education (THE), é referência global de prestígio no ensino superior. Este ano, a universidade brasileira aparece entre as posições 51º e 60º da lista - após o 50º lugar, as universidades são apresentadas em grupos de dez -, significativa melhora em relação a 2014, quando figurou entre a 81ª e a 90ª colocadas. Nenhuma outra instituição brasileira aparece no ranking divulgado.

Como em todas as outras edições, a lista é encabeçada pela Universidade Harvard, dos Estados Unidos. Na sequência aparecem as universidades britânicas Cambridge e Oxford e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA. Outras seis universidades americanas completam as TOP 10 do ranking.

Entre os integrantes dos Brics, apenas a Índia não possui representante na lista. O México estreia no ranking com a Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), localizada na capital mexicana, entre as 71º e 80º colocadas. Além de Brasil e México, outros cinco países entram na lista com uma única instituição (Bélgica, Dinamarca, Finlândia, Coreia do Sul e Taiwan). Ao todo, 21 países estão representados no ranking da THE.

Para elaborar a edição de 2015, a publicação ouviu 10.507 acadêmicos espalhados por 142 países. Cada especialista nomeia as dez melhores instituições em seu campo de atuação. Desde que o ranking foi criado, em 2011, as universidades anglo-americanas se destacam na relação. Este ano, 55% das instituições estão localizadas nos Estados Unidos ou no Reino Unido (43 e 12, respectivamente).

"O ranking é baseado em julgamento subjetivo, mas é elaborado por aqueles que mais sabem sobre excelência de ensino e pesquisa. São os principais acadêmicos do mundo - e a opinião deles importa", diz Phil Baty, editor da THE.

Fonte: Veja

A Universidade de São Paulo (USP) subiu diversas posições no ranking anual das cem instituições de ensino superior com melhor reputação no mundo. A relação, elaborada pela revista britânica especializada Times Higher Education (THE), é referência global de prestígio no ensino superior. Este ano, a universidade brasileira aparece entre as posições 51º e 60º da lista - após o 50º lugar, as universidades são apresentadas em grupos de dez -, significativa melhora em relação a 2014, quando figurou entre a 81ª e a 90ª colocadas. Nenhuma outra instituição brasileira aparece no ranking divulgado.

Como em todas as outras edições, a lista é encabeçada pela Universidade Harvard, dos Estados Unidos. Na sequência aparecem as universidades britânicas Cambridge e Oxford e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA. Outras seis universidades americanas completam as TOP 10 do ranking.

Entre os integrantes dos Brics, apenas a Índia não possui representante na lista. O México estreia no ranking com a Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), localizada na capital mexicana, entre as 71º e 80º colocadas. Além de Brasil e México, outros cinco países entram na lista com uma única instituição (Bélgica, Dinamarca, Finlândia, Coreia do Sul e Taiwan). Ao todo, 21 países estão representados no ranking da THE.

Para elaborar a edição de 2015, a publicação ouviu 10.507 acadêmicos espalhados por 142 países. Cada especialista nomeia as dez melhores instituições em seu campo de atuação. Desde que o ranking foi criado, em 2011, as universidades anglo-americanas se destacam na relação. Este ano, 55% das instituições estão localizadas nos Estados Unidos ou no Reino Unido (43 e 12, respectivamente).

"O ranking é baseado em julgamento subjetivo, mas é elaborado por aqueles que mais sabem sobre excelência de ensino e pesquisa. São os principais acadêmicos do mundo - e a opinião deles importa", diz Phil Baty, editor da THE.

Fonte: Veja