Info-bixo

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Confira todos os temas de redação da história do Enem

03 de Agosto de 2016

No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a nota da redação representa 20% do resultado final do candidato. Para avaliar as habilidades de escrita dos estudantes, a banca examinadora costuma selecionar temas atuais, discutidos no noticiário nacional ao longo do ano em que a prova foi elaborada. Os assuntos que aparecem nas redações são, normalmente, questões importantes que afetam a sociedade brasileira.

Um exemplo foi o do Enem de 2016, que teve como tema “a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. Em março de 2015, havia sido sancionada uma lei que incluiu na lista de crimes hediondos (grupo de crimes tratados de forma mais severa, como o estupro e o genocídio) os casos de mulheres que foram assassinadas justamente pelo fato de serem mulheres.

Antes desse dispositivo, chamada Lei do Feminicídio, a única lei especifica para agressão contra mulher era a Lei Maria da Penha, de 2006.

Ao abordar o tema, o Enem avalia cinco competências que, reunidas, vão compor a nota total da redação: domínio da norma culta, compreensão da proposta e escrita de um texto dissertativo, defesa de um ponto de vista com bons argumentos, conhecimento dos mecanismos linguísticos, e elaboração de uma proposta de intervenção para o problema em questão.

Dos 7,7 milhões de candidatos participantes do exame em 2015, mais de 53.000 tiraram nota zero na redação e apenas 104 tiraram 1.000, a pontuação máxima que um estudante pode obter. “Alguns alunos perderam ponto ou tiveram a nota zerada porque apresentaram argumentos que ferem os direitos humanos”, disse Gisele.

Evolução

Ao longo dos anos, a prova de redação do Enem passou de temas mais abstratos, como o primeiro, de 1998, “viver e aprender”, até chegar a propostas bastante específicas a partir de 2000.

“Com o tema ‘direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional?’, em 2000, ficou evidente a preocupação do Enem com o papel social do candidato e seu interesse por questões fundamentais para a população brasileira”, afirma a professora. Naquele ano, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completava 10 anos.

Espelho

Em junho deste ano, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) liberou a consulta do espelho de redação de 2015. Através desse documento o aluno pode conferir como foi seu desempenho em cada uma das habilidades exigidas. A primeira vez que o candidato teve acesso ao espelho foi no Enem 2012. Naquele ano, os casos de textos que tinham a receita de como cozinhar macarrão ou o hino do time de futebol Palmeiras questionaram os critérios de avaliação da banca examinadora. O tema era “O movimento imigratório para o Brasil no século XXI”.

Confira todos os temas de redação na história do Enem:

1. 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

2. 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil

3. 2013: Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

4. 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

5. 2011: Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado

6. 2010: O trabalho na construção da dignidade humana

7. 2009: O indivíduo frente à ética nacional

8. 2008: Como preservar a floresta Amazônica?

9. 2007: O desafio de se conviver com as diferenças

10. 2006: O poder de transformação da leitura

11. 2005: O trabalho infantil na sociedade brasileira

12. 2004: Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação?

13. 2003: A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?

14. 2002: O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita?

15. 2001: Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?

16. 2000: Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional?

17. 1999: Cidadania e participação social

18. 1998: Viver e aprender

Fonte: veja.com/educacao

No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a nota da redação representa 20% do resultado final do candidato. Para avaliar as habilidades de escrita dos estudantes, a banca examinadora costuma selecionar temas atuais, discutidos no noticiário nacional ao longo do ano em que a prova foi elaborada. Os assuntos que aparecem nas redações são, normalmente, questões importantes que afetam a sociedade brasileira.

Um exemplo foi o do Enem de 2016, que teve como tema “a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. Em março de 2015, havia sido sancionada uma lei que incluiu na lista de crimes hediondos (grupo de crimes tratados de forma mais severa, como o estupro e o genocídio) os casos de mulheres que foram assassinadas justamente pelo fato de serem mulheres.

Antes desse dispositivo, chamada Lei do Feminicídio, a única lei especifica para agressão contra mulher era a Lei Maria da Penha, de 2006.

Ao abordar o tema, o Enem avalia cinco competências que, reunidas, vão compor a nota total da redação: domínio da norma culta, compreensão da proposta e escrita de um texto dissertativo, defesa de um ponto de vista com bons argumentos, conhecimento dos mecanismos linguísticos, e elaboração de uma proposta de intervenção para o problema em questão.

Dos 7,7 milhões de candidatos participantes do exame em 2015, mais de 53.000 tiraram nota zero na redação e apenas 104 tiraram 1.000, a pontuação máxima que um estudante pode obter. “Alguns alunos perderam ponto ou tiveram a nota zerada porque apresentaram argumentos que ferem os direitos humanos”, disse Gisele.

Evolução

Ao longo dos anos, a prova de redação do Enem passou de temas mais abstratos, como o primeiro, de 1998, “viver e aprender”, até chegar a propostas bastante específicas a partir de 2000.

“Com o tema ‘direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional?’, em 2000, ficou evidente a preocupação do Enem com o papel social do candidato e seu interesse por questões fundamentais para a população brasileira”, afirma a professora. Naquele ano, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completava 10 anos.

Espelho

Em junho deste ano, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) liberou a consulta do espelho de redação de 2015. Através desse documento o aluno pode conferir como foi seu desempenho em cada uma das habilidades exigidas. A primeira vez que o candidato teve acesso ao espelho foi no Enem 2012. Naquele ano, os casos de textos que tinham a receita de como cozinhar macarrão ou o hino do time de futebol Palmeiras questionaram os critérios de avaliação da banca examinadora. O tema era “O movimento imigratório para o Brasil no século XXI”.

Confira todos os temas de redação na história do Enem:

1. 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

2. 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil

3. 2013: Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

4. 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

5. 2011: Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado

6. 2010: O trabalho na construção da dignidade humana

7. 2009: O indivíduo frente à ética nacional

8. 2008: Como preservar a floresta Amazônica?

9. 2007: O desafio de se conviver com as diferenças

10. 2006: O poder de transformação da leitura

11. 2005: O trabalho infantil na sociedade brasileira

12. 2004: Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação?

13. 2003: A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?

14. 2002: O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita?

15. 2001: Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?

16. 2000: Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional?

17. 1999: Cidadania e participação social

18. 1998: Viver e aprender

Fonte: veja.com/educacao