Info-bixo

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Unicamp: Prova de história foi destaque no segundo dia da 2ª fase

17 de Janeiro de 2017

Nesta segunda-feira (16), cerca de 13 mil estudantes realizaram o segundo dia de provas da segunda fase do vestibular 2017 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Para os professores ouvidos pelo GUIA DO ESTUDANTE, o destaque do dia foi para as questões de história, mais difíceis e invocativas do que as de geografia e matemática.

Os estudantes responderam a 18 questões das três disciplinas. “A prova de história foi bastante atual, trazendo temas como a situação dos refugiados”, explica o professor Antunes Rafael, coordenador pedagógico do cursinho Oficina do Estudante. “Apresentou alguns questionamentos, como em uma questão que trouxe um viés diferente sobre a colonização.”

Os professores também destacaram a questão que abordou uma das obras da lista obrigatória, Terra sonâmbula, fazendo uma relação com literatura.

Em geografia, foram pedidas questões tradicionais sobre cartografia, estágios do carvão, urbanização. As perguntas eram diretas e exigiam uma resposta mais curta e simplificada, direto ao ponto.

Em matemática, temas bastante clássicos foram cobrados, como funções, matrizes, polinômios e sistemas lineares. “Algo curioso foi a ausência de questões de análise combinatória, que poderiam aproximar a prova de uma contextualização. Mas, mesmo assim, as questões não estavam muito difíceis”, comenta Antunes Rafael.

Para ambos, a prova de amanhã pode manter o nível de perguntas mais diretas e simples, que foi observado também na prova de ontem (15). Os candidatos responderão às questões de física, química e biologia. “A recomendação é ler com bastante atenção o enunciado e tentar ser o mais assertivo possível, não protelando a resolução. Assim, o aluno garante mais tempo para as outras questões e diminui o risco de cometer erros que possam tirar pontos da resposta”, completa o professor Antunes.

Fonte: Guia do Estudante

Nesta segunda-feira (16), cerca de 13 mil estudantes realizaram o segundo dia de provas da segunda fase do vestibular 2017 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Para os professores ouvidos pelo GUIA DO ESTUDANTE, o destaque do dia foi para as questões de história, mais difíceis e invocativas do que as de geografia e matemática.

Os estudantes responderam a 18 questões das três disciplinas. “A prova de história foi bastante atual, trazendo temas como a situação dos refugiados”, explica o professor Antunes Rafael, coordenador pedagógico do cursinho Oficina do Estudante. “Apresentou alguns questionamentos, como em uma questão que trouxe um viés diferente sobre a colonização.”

Os professores também destacaram a questão que abordou uma das obras da lista obrigatória, Terra sonâmbula, fazendo uma relação com literatura.

Em geografia, foram pedidas questões tradicionais sobre cartografia, estágios do carvão, urbanização. As perguntas eram diretas e exigiam uma resposta mais curta e simplificada, direto ao ponto.

Em matemática, temas bastante clássicos foram cobrados, como funções, matrizes, polinômios e sistemas lineares. “Algo curioso foi a ausência de questões de análise combinatória, que poderiam aproximar a prova de uma contextualização. Mas, mesmo assim, as questões não estavam muito difíceis”, comenta Antunes Rafael.

Para ambos, a prova de amanhã pode manter o nível de perguntas mais diretas e simples, que foi observado também na prova de ontem (15). Os candidatos responderão às questões de física, química e biologia. “A recomendação é ler com bastante atenção o enunciado e tentar ser o mais assertivo possível, não protelando a resolução. Assim, o aluno garante mais tempo para as outras questões e diminui o risco de cometer erros que possam tirar pontos da resposta”, completa o professor Antunes.

Fonte: Guia do Estudante