Info-bixo

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Unicamp divulga lista de livros para Vestibular 2019

17 de Abril de 2017

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) divulgou a lista de livros de literatura de língua portuguesa, cuja leitura é obrigatória para candidatos ao Vestibular Unicamp 2019. São 12 obras de diferentes gêneros e extensões, de autores das literaturas brasileira e portuguesa.

A lista para o Vestibular 2019 apresenta três obras novas em relação à anterior. A comissão salienta que essa lista não é a mesma para o Vestibular Unicamp 2018, que ocorre ainda este ano, e cujas obras já foram divulgadas anteriormente. Ambas as listas podem ser consultadas no site da Comvest (www.comvest.unicamp.br).

A Comvest informou que a cada ano, a Unicamp renovará parcialmente as obras que compõem a lista, para permitir o planejamento do professor e, ao mesmo tempo, acompanhar a dinâmica própria do sistema de ensino, cujo público se renova todos os anos.

As obras estão destacadas abaixo e foram inseridas na lista atual. As demais já constavam da lista anterior. De acordo com a Comvest, as obras inseridas para o Vestibular 2019 possuem relevância estética, cultural e pedagógica para a formação dos estudantes do ensino médio.

Poesia:
Luís de Camões, Sonetos
Jorge de Lima, Poemas Negros
Ana Cristina Cesar, A teus pés (inserida)

Contos:
Clarice Lispector, Amor, do livro Laços de Família.
Guimarães Rosa, A hora e a vez de Augusto Matraga, do livro Sagarana.
Machado de Assis, O espelho

Teatro:
Dias Gomes, O bem amado

Romance:
Camilo Castelo Branco, Coração, cabeça e estômago (Livro em domínio público).
Érico Veríssimo, Caminhos Cruzados
José Saramago, História do Cerco de Lisboa (inserida)

Diário:
Carolina Maria de Jesus, Quarto de despejo (inserida)

Sermões:
Antonio Vieira
(1) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1672;
(2) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1673, aos 15 de fevereiro, dia da trasladação do mesmo Santo;
(3) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Para a Capela Real, que se não pregou por enfermidade do autor.

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) divulgou a lista de livros de literatura de língua portuguesa, cuja leitura é obrigatória para candidatos ao Vestibular Unicamp 2019. São 12 obras de diferentes gêneros e extensões, de autores das literaturas brasileira e portuguesa.

A lista para o Vestibular 2019 apresenta três obras novas em relação à anterior. A comissão salienta que essa lista não é a mesma para o Vestibular Unicamp 2018, que ocorre ainda este ano, e cujas obras já foram divulgadas anteriormente. Ambas as listas podem ser consultadas no site da Comvest (www.comvest.unicamp.br).

A Comvest informou que a cada ano, a Unicamp renovará parcialmente as obras que compõem a lista, para permitir o planejamento do professor e, ao mesmo tempo, acompanhar a dinâmica própria do sistema de ensino, cujo público se renova todos os anos.

As obras estão destacadas abaixo e foram inseridas na lista atual. As demais já constavam da lista anterior. De acordo com a Comvest, as obras inseridas para o Vestibular 2019 possuem relevância estética, cultural e pedagógica para a formação dos estudantes do ensino médio.

Poesia:
Luís de Camões, Sonetos
Jorge de Lima, Poemas Negros
Ana Cristina Cesar, A teus pés (inserida)

Contos:
Clarice Lispector, Amor, do livro Laços de Família.
Guimarães Rosa, A hora e a vez de Augusto Matraga, do livro Sagarana.
Machado de Assis, O espelho

Teatro:
Dias Gomes, O bem amado

Romance:
Camilo Castelo Branco, Coração, cabeça e estômago (Livro em domínio público).
Érico Veríssimo, Caminhos Cruzados
José Saramago, História do Cerco de Lisboa (inserida)

Diário:
Carolina Maria de Jesus, Quarto de despejo (inserida)

Sermões:
Antonio Vieira
(1) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1672;
(2) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1673, aos 15 de fevereiro, dia da trasladação do mesmo Santo;
(3) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Para a Capela Real, que se não pregou por enfermidade do autor.