Info-bixo

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

MEDICINA: O CURSO, A PROFISSÃO E O MERCADO DE TRABALHO

24 de Julho de 2014

O profissional da área de Medicina deve ser uma pessoa muito responsável, já que vai lidar com a saúde e a vida de outras pessoas. O médico também precisa ser uma pessoa sempre atenta e com bom senso para lidar com todo o tipo de indivíduo.

Antes de pegar o diploma os alunos que concluem o curso precisam fazer o Juramento de Hipócrates, que é homenageado como o pai da Medicina. É um compromisso que o médico assume com o cuidado e a preservação da vida.

Quem se forma em Medicina pode atuar em diversas áreas. As mais conhecidas sãocirurgia geral; pediatria, que cuida da saúde das crianças; dermatologia, que trata as doenças da pele; psiquiatria, que atua com a parte da mente; oftamologia, o médico dos olhos; ginecologia, o médico que trata a saúde da mulher, entre outras.

O curso de graduação em Medicina

O currículo do curso de medicina é bem exigente, com grade curricular distribuída em tempo integral e plantões em hospitais. Nos primeiros dois anos de curso, o aluno vai aprender disciplinas básicas, como Patologia e Anatomia.
O estudante só vai ter contato com os pacientes no terceiro ano de faculdade. Antes, ele terá muita teoria sobre o corpo humano e uma vasta leitura para aprender da melhor forma como funciona nosso organismo.
A duração média do curso é de seis anos. Já a residência médica, que compreende dois anos, serve para que o graduado possa se especializar em alguma área.

A grade curricular de Medicina inclui disciplinas como Fisiologia, Biologia Molecular e Celular, Patologia Geral, Imunologia, Histologia, Embriologia, Genética Clínica; Medicina Legal e Epidemiologia Analítica.

O mercado de trabalho para o médico

Em grandes cidades do país a concorrência para se firmar na carreira de Medicina é grande, pois há um maior número de médicos em atuação no mercado. Já nas menores e mais distantes cidades do Brasil a carência de profissionais é maior e as oportunidades são maiores. Na Região Norte, por exemplo, há prefeituras que chegam a pagar mais de R$ 15 mil como salário inicial para quem aceitar se mudar para lá e trabalhar em regime integral.

Uma área muito aquecida no mercado de trabalho é a de medicina diagnóstica, que compreende os exames de imagem e a patologia clínica. Boas áreas para se especializar atualmente são a de anestesia, cirurgias complexas, terapia intensiva e emergência, já que há uma falta de profissionais para atender estas demandas. Cirurgia plástica também está em boa onda.

A bolsa de um residente gira em torno de R$ 2,5 mil. O salário inicial do profissional começa na faixa de R$ 4 mil em concursos públicos para jornada de 20 horas semanais. Mas as chances de crescimento são inúmeras. Tanto que, no auge da carreira, o médico pode ganhar de R$12 mil a R$ 18 mil se estiver num emprego público ou atuar como professor universitário. Quem cria uma clínica própria e alcança boa reputação na área em que atua pode ganhar muito mais. Uma consulta com profissionais de alta performance pode chegar facilmente à faixa de R$ 300,oo a até R$ 750,00.

Outro mercado de trabalho que surgiu para médicos em início de carreira é o Programa Mais Médicos, onde a bolsa já no começo é de 10 mil reais.

O perfil do médico após a formação

O profissional graduado no curso de Medicina conta com um vasto campo de atuação e ainda pode fazer uma especialização em alguma área ou atuar como clínico-geral. Também pode trabalhar nas áreas da embriologia, cardiologia, farmacologia, entre outras. São diversas oportunidades em um amplo campo de trabalho, que também inclui pesquisa na área médica.

Portanto, o médico contará com diversas oportunidades para atuar em sua área de preferência. Poderá até mesmo ser um profissional autônomo, abrir sua clínica, atuar em planos de saúde, ou seja, oportunidades não vão faltar no mercado de trabalho para médicos.

Fonte: Blog do Enem

O profissional da área de Medicina deve ser uma pessoa muito responsável, já que vai lidar com a saúde e a vida de outras pessoas. O médico também precisa ser uma pessoa sempre atenta e com bom senso para lidar com todo o tipo de indivíduo.

Antes de pegar o diploma os alunos que concluem o curso precisam fazer o Juramento de Hipócrates, que é homenageado como o pai da Medicina. É um compromisso que o médico assume com o cuidado e a preservação da vida.

Quem se forma em Medicina pode atuar em diversas áreas. As mais conhecidas sãocirurgia geral; pediatria, que cuida da saúde das crianças; dermatologia, que trata as doenças da pele; psiquiatria, que atua com a parte da mente; oftamologia, o médico dos olhos; ginecologia, o médico que trata a saúde da mulher, entre outras.

O curso de graduação em Medicina

O currículo do curso de medicina é bem exigente, com grade curricular distribuída em tempo integral e plantões em hospitais. Nos primeiros dois anos de curso, o aluno vai aprender disciplinas básicas, como Patologia e Anatomia.
O estudante só vai ter contato com os pacientes no terceiro ano de faculdade. Antes, ele terá muita teoria sobre o corpo humano e uma vasta leitura para aprender da melhor forma como funciona nosso organismo.
A duração média do curso é de seis anos. Já a residência médica, que compreende dois anos, serve para que o graduado possa se especializar em alguma área.

A grade curricular de Medicina inclui disciplinas como Fisiologia, Biologia Molecular e Celular, Patologia Geral, Imunologia, Histologia, Embriologia, Genética Clínica; Medicina Legal e Epidemiologia Analítica.

O mercado de trabalho para o médico

Em grandes cidades do país a concorrência para se firmar na carreira de Medicina é grande, pois há um maior número de médicos em atuação no mercado. Já nas menores e mais distantes cidades do Brasil a carência de profissionais é maior e as oportunidades são maiores. Na Região Norte, por exemplo, há prefeituras que chegam a pagar mais de R$ 15 mil como salário inicial para quem aceitar se mudar para lá e trabalhar em regime integral.

Uma área muito aquecida no mercado de trabalho é a de medicina diagnóstica, que compreende os exames de imagem e a patologia clínica. Boas áreas para se especializar atualmente são a de anestesia, cirurgias complexas, terapia intensiva e emergência, já que há uma falta de profissionais para atender estas demandas. Cirurgia plástica também está em boa onda.

A bolsa de um residente gira em torno de R$ 2,5 mil. O salário inicial do profissional começa na faixa de R$ 4 mil em concursos públicos para jornada de 20 horas semanais. Mas as chances de crescimento são inúmeras. Tanto que, no auge da carreira, o médico pode ganhar de R$12 mil a R$ 18 mil se estiver num emprego público ou atuar como professor universitário. Quem cria uma clínica própria e alcança boa reputação na área em que atua pode ganhar muito mais. Uma consulta com profissionais de alta performance pode chegar facilmente à faixa de R$ 300,oo a até R$ 750,00.

Outro mercado de trabalho que surgiu para médicos em início de carreira é o Programa Mais Médicos, onde a bolsa já no começo é de 10 mil reais.

O perfil do médico após a formação

O profissional graduado no curso de Medicina conta com um vasto campo de atuação e ainda pode fazer uma especialização em alguma área ou atuar como clínico-geral. Também pode trabalhar nas áreas da embriologia, cardiologia, farmacologia, entre outras. São diversas oportunidades em um amplo campo de trabalho, que também inclui pesquisa na área médica.

Portanto, o médico contará com diversas oportunidades para atuar em sua área de preferência. Poderá até mesmo ser um profissional autônomo, abrir sua clínica, atuar em planos de saúde, ou seja, oportunidades não vão faltar no mercado de trabalho para médicos.

Fonte: Blog do Enem