• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Orientação Vocacional

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Como está sua TPV?

07 de Outubro de 2010

Como está sua fase pré-vestibular?


A orientadora de carreira Daniela Leluddak fala aos leitores do portal do cursinho pré-vestibular Oficina do Estudante sobre a chamada de TPV, a tensão pré-vestibular, e como lidar com lidar com ela. A coach escreve quinzenalmente sobre assuntos relacionados ao vestibular.

Qual é o seu estado depois de ter escolhido o curso que estará concorrendo no vestibular?

Perguntas como essas podem te auxiliar a passar por este período, sabendo do que se trata e criando formas para controlar e mediar às reações advindas desta fase.
Esse texto é destinado tanto para os vestibulandos como para as famílias que os estão acompanhando, como também, para os professores que os preparam para o vestibular.

Chamada de TPV, a tensão pré-vestibular pode manifestar-se de diversas formas e sintomas, como por exemplo: alterações no humor, nervosismo, medo, ansiedade, insônia, tensão muscular, agressividade, tremores, dores de cabeça, náuseas, na respiração, apetite, na convivência com os demais, dentre outros.
Saber desses sintomas pode auxiliar o vestibulando e as pessoas que estão a sua volta a entender que tais reações advêm deste período de alta pressão e de ansiedade, por natureza.

Com essa citação não queremos estimular que reações mais agressivas e descontroladas devam ser aceitas e toleradas, pois, de fato, têm estudantes que exageram sim, no entanto, é importante entender para uma melhor convivência consigo e com a fase, bem como com os outros. E é de se esperar que uma pessoa nessa situação tenha dificuldade para se concentrar, raciocinar, conviver, expressar-se, tanto na fase pré-vestibular quanto no momento da própria prova.

Saliento muito nos meus artigos a necessidade de os estudantes se entenderem mais em relação as suas reações diante das pressões, da incerteza, da dúvida e por aí vai. Uma vez que você possa compreender-se mais, algumas sugestões podem ser úteis para aliviar o estresse desta fase.

Segundo Gilvanise Vial (1), psicóloga e orientadora profissional, ela salienta a necessidade de analisarmos três aspectos que merecem atenção e, consequentemente, um plano de ação quando estamos nessa fase; que são o aspecto intelectual, físico e o psicológico.

No tocante a parte intelectual, é importante que você entenda que estar nessa fase pré-vestibular tem um pré-requisito; é o seu preparo para o momento do vestibular através dos estudos, do interesse nas aulas, enfim, no preparativo técnico para as provas que irão selecioná-lo para ingressar no ensino superior. Segundo a psicóloga, é importante que você tenha se preparado com afinco e dedicação, e que tenha reservado boa parte do seu tempo para reforçar os conteúdos vistos em sala de aula e que isso seja uma rotina no seu dia a dia.

Diante dessa colocação, o que fica claro é que não existe milagre e, é esperado que você, estudante, tenha se preparado e ainda esteja se preparando.

Sendo assim, avaliando agora o estado psicológico; é importante entender que o estresse faz parte, sendo fundamental que você acredite em você mesmo e que procure manter o controle diante do que pensa, quer e almeja.

Analisando sobre o aspecto físico; é relevante, como já colocado em muitos dos meus artigos, que você crie uma rotina também para o descanso diário, reservando um tempo para desanuviar a cabeça, escutando música, enfim, fazendo o que gosta. De novo, reforço que o momento é de descoberta. Você, nessa fase, tem a chance de se descobrir mais diante dessa “loucura estressante” que é a rotina pré-vestibular, por isso, observar-se no que você gosta, aprecia e motiva pode lhe auxiliar na fase em questão.
Complementando com a questão espiritual; segundo os praticantes de ioga, eles sugerem que você procure observar-se e que aprenda a controlar sua respiração, observando seu corpo e buscando relaxar diante dos momentos de tensão, alegando que isso dá bons resultados, levando-o a aprender, a meditar e controlar o espírito.

Isso é estranho para você? Para muitos estudantes isso não é mais estranho, mas sim um caminho que os têm ajudado a superar o momento que se apresenta.

Para analisar esses fatores, como outros que podem estar interferindo negativamente na fase em questão, são relevantes que você possa conversar com pessoas próximas, bem como com os profissionais que o auxilie em questões mais específicas, como: orientadores profissionais, acupunturistas, fisioterapeutas, nutricionistas, dentre outros.

Como já foi mencionada, a equipe da Caddan Brasil está à disposição de vocês para auxiliá-los. Por isso, caso seja oportuno, divida suas questões conosco, estamos aqui para ajudar vocês.

Sucesso sempre e até a próxima!


(1) Gilvanise Gulicz Vial, Psicóloga e Orientadora Profissional. www.portalvocacional.com.br


Daniela Leluddak www.caddanbrasil.org.br


Oficina do Estudante, o Cursinho de Campinas que mais aprova nos vestibulares da Unicamp, Fuvest, Unesp, UfSCar e Unifesp.


www.oficinadoestudante.com.br

Como está sua fase pré-vestibular?


A orientadora de carreira Daniela Leluddak fala aos leitores do portal do cursinho pré-vestibular Oficina do Estudante sobre a chamada de TPV, a tensão pré-vestibular, e como lidar com lidar com ela. A coach escreve quinzenalmente sobre assuntos relacionados ao vestibular.

Qual é o seu estado depois de ter escolhido o curso que estará concorrendo no vestibular?

Perguntas como essas podem te auxiliar a passar por este período, sabendo do que se trata e criando formas para controlar e mediar às reações advindas desta fase.
Esse texto é destinado tanto para os vestibulandos como para as famílias que os estão acompanhando, como também, para os professores que os preparam para o vestibular.

Chamada de TPV, a tensão pré-vestibular pode manifestar-se de diversas formas e sintomas, como por exemplo: alterações no humor, nervosismo, medo, ansiedade, insônia, tensão muscular, agressividade, tremores, dores de cabeça, náuseas, na respiração, apetite, na convivência com os demais, dentre outros.
Saber desses sintomas pode auxiliar o vestibulando e as pessoas que estão a sua volta a entender que tais reações advêm deste período de alta pressão e de ansiedade, por natureza.

Com essa citação não queremos estimular que reações mais agressivas e descontroladas devam ser aceitas e toleradas, pois, de fato, têm estudantes que exageram sim, no entanto, é importante entender para uma melhor convivência consigo e com a fase, bem como com os outros. E é de se esperar que uma pessoa nessa situação tenha dificuldade para se concentrar, raciocinar, conviver, expressar-se, tanto na fase pré-vestibular quanto no momento da própria prova.

Saliento muito nos meus artigos a necessidade de os estudantes se entenderem mais em relação as suas reações diante das pressões, da incerteza, da dúvida e por aí vai. Uma vez que você possa compreender-se mais, algumas sugestões podem ser úteis para aliviar o estresse desta fase.

Segundo Gilvanise Vial (1), psicóloga e orientadora profissional, ela salienta a necessidade de analisarmos três aspectos que merecem atenção e, consequentemente, um plano de ação quando estamos nessa fase; que são o aspecto intelectual, físico e o psicológico.

No tocante a parte intelectual, é importante que você entenda que estar nessa fase pré-vestibular tem um pré-requisito; é o seu preparo para o momento do vestibular através dos estudos, do interesse nas aulas, enfim, no preparativo técnico para as provas que irão selecioná-lo para ingressar no ensino superior. Segundo a psicóloga, é importante que você tenha se preparado com afinco e dedicação, e que tenha reservado boa parte do seu tempo para reforçar os conteúdos vistos em sala de aula e que isso seja uma rotina no seu dia a dia.

Diante dessa colocação, o que fica claro é que não existe milagre e, é esperado que você, estudante, tenha se preparado e ainda esteja se preparando.

Sendo assim, avaliando agora o estado psicológico; é importante entender que o estresse faz parte, sendo fundamental que você acredite em você mesmo e que procure manter o controle diante do que pensa, quer e almeja.

Analisando sobre o aspecto físico; é relevante, como já colocado em muitos dos meus artigos, que você crie uma rotina também para o descanso diário, reservando um tempo para desanuviar a cabeça, escutando música, enfim, fazendo o que gosta. De novo, reforço que o momento é de descoberta. Você, nessa fase, tem a chance de se descobrir mais diante dessa “loucura estressante” que é a rotina pré-vestibular, por isso, observar-se no que você gosta, aprecia e motiva pode lhe auxiliar na fase em questão.
Complementando com a questão espiritual; segundo os praticantes de ioga, eles sugerem que você procure observar-se e que aprenda a controlar sua respiração, observando seu corpo e buscando relaxar diante dos momentos de tensão, alegando que isso dá bons resultados, levando-o a aprender, a meditar e controlar o espírito.

Isso é estranho para você? Para muitos estudantes isso não é mais estranho, mas sim um caminho que os têm ajudado a superar o momento que se apresenta.

Para analisar esses fatores, como outros que podem estar interferindo negativamente na fase em questão, são relevantes que você possa conversar com pessoas próximas, bem como com os profissionais que o auxilie em questões mais específicas, como: orientadores profissionais, acupunturistas, fisioterapeutas, nutricionistas, dentre outros.

Como já foi mencionada, a equipe da Caddan Brasil está à disposição de vocês para auxiliá-los. Por isso, caso seja oportuno, divida suas questões conosco, estamos aqui para ajudar vocês.

Sucesso sempre e até a próxima!


(1) Gilvanise Gulicz Vial, Psicóloga e Orientadora Profissional. www.portalvocacional.com.br


Daniela Leluddak www.caddanbrasil.org.br


Oficina do Estudante, o Cursinho de Campinas que mais aprova nos vestibulares da Unicamp, Fuvest, Unesp, UfSCar e Unifesp.


www.oficinadoestudante.com.br

Conheça outras atividades

Saiba Mais