• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Orientação Vocacional

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Preciso escolher, mas tenho medo de errar

28 de Novembro de 2011

Quando o adolescente se depara com a necessidade de escolher uma carreira, há muita dúvida, insegurança, ansiedade e o inevitável medo de errar.
Há uma fantasia na cabeça de muitos jovens de que existe uma carreira certa para cada pessoa e que ao descobri-la, tudo estará resolvido.
Por isso há tanta preocupação. O jovem frequentemente se coloca como se estivesse entre duas estradas, uma leva ao sucesso e outra ao fracasso. Uma carreira certa satisfaria todas as suas necessidades financeiras e traria realização pessoal. Já a carreira errada o faria perder muito tempo de sua vida, o deixaria infeliz e talvez nunca mais conseguisse retornar ao caminho profissional “correto” que deveria ter seguido.

Entretanto, a realidade não se apresenta assim.
Decidir o seu futuro profissional não é simplesmente descobrir “aquilo que nasci para fazer” e depois esperar que todo o seu talento venha naturalmente. Do mesmo modo que, se em certo ponto, achar que está em uma área que não se identifica, é possível mudar sem significar um grande retrocesso.
O importante é sempre pesquisar e fazer uma escolha consciente. Se você acha que quer seguir uma carreira mais artística, pode fazer atividades de desenho, de música. Se você gosta de áreas mais científicas, pode fazer experimentos. Se você gosta de áreas sociais, pode fazer trabalho voluntário. Procure palestras, converse com pessoas que trabalham na área que você tem interesse. Eles poderão mostrar o melhor lado da profissão e também os pontos negativos.
E depois de juntar toda esta informação, você ainda tem que se questionar: será que tudo isso tem a ver comigo?
Volto no mesmo ponto. Não há uma escolha perfeita para cada pessoa. Mesmo após encontrar a área com a qual mais se tem afinidade, muito trabalho ainda tem que ser feito para se desenvolver como um profissional bem sucedido.
Mas se você estiver certo dos motivos e razões que o guiaram até lá, com certeza o trabalho será gratificante!

Adriana Setsumi Higa
Psicóloga graduada na USP
Trabalha com Orientação Vocacional e Psicoterapia em Consultório
Email: adri.higa@gmail.com
Site: http://adrianahiga.wordpress.com


Quando o adolescente se depara com a necessidade de escolher uma carreira, há muita dúvida, insegurança, ansiedade e o inevitável medo de errar.
Há uma fantasia na cabeça de muitos jovens de que existe uma carreira certa para cada pessoa e que ao descobri-la, tudo estará resolvido.
Por isso há tanta preocupação. O jovem frequentemente se coloca como se estivesse entre duas estradas, uma leva ao sucesso e outra ao fracasso. Uma carreira certa satisfaria todas as suas necessidades financeiras e traria realização pessoal. Já a carreira errada o faria perder muito tempo de sua vida, o deixaria infeliz e talvez nunca mais conseguisse retornar ao caminho profissional “correto” que deveria ter seguido.

Entretanto, a realidade não se apresenta assim.
Decidir o seu futuro profissional não é simplesmente descobrir “aquilo que nasci para fazer” e depois esperar que todo o seu talento venha naturalmente. Do mesmo modo que, se em certo ponto, achar que está em uma área que não se identifica, é possível mudar sem significar um grande retrocesso.
O importante é sempre pesquisar e fazer uma escolha consciente. Se você acha que quer seguir uma carreira mais artística, pode fazer atividades de desenho, de música. Se você gosta de áreas mais científicas, pode fazer experimentos. Se você gosta de áreas sociais, pode fazer trabalho voluntário. Procure palestras, converse com pessoas que trabalham na área que você tem interesse. Eles poderão mostrar o melhor lado da profissão e também os pontos negativos.
E depois de juntar toda esta informação, você ainda tem que se questionar: será que tudo isso tem a ver comigo?
Volto no mesmo ponto. Não há uma escolha perfeita para cada pessoa. Mesmo após encontrar a área com a qual mais se tem afinidade, muito trabalho ainda tem que ser feito para se desenvolver como um profissional bem sucedido.
Mas se você estiver certo dos motivos e razões que o guiaram até lá, com certeza o trabalho será gratificante!

Adriana Setsumi Higa
Psicóloga graduada na USP
Trabalha com Orientação Vocacional e Psicoterapia em Consultório
Email: adri.higa@gmail.com
Site: http://adrianahiga.wordpress.com

Conheça outras atividades

Saiba Mais