Orientação Vocacional

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

AS TRANSIÇÕES DA ADOLESCÊNCIA

06 de Setembro de 2012

A adolescência é uma fase de grandes mudanças e é considerada complexa para a maioria das pessoas. Fase essa que as transformações físicas e emocionais acontecem, onde as responsabilidades estão batendo a porta. Momento esse que o luto da criança que existe dentro de nós começa a acontecer e as características do adulto começa a aparecer. É um processo lento de desenvolvimento, porém delicado e bonito, não deve ser compreendido como uma fase de crise, pelo contrário é sim, a fase do amadurecimento, e amadurecer, requer decisões, escolhas, e isso não é fácil, por isso, deve ser respeitado, e não rotulado como “ fase da aborrescencia”, é necessário a paciência e o apoio de pais e familiares nessa fase e não pessoas que apenas ficam dificultando essa passagem importante do sujeito com rótulos ou intolerância.

O adolescente busca nesse momento sua identidade, ele não quer mais ser o “filho de fulano”, quer ser reconhecido, quer ser ele mesmo e o apoio dos pais nesse momento é vital. Esse é o período de aprendizagem.

Esse momento de transição é também o momento em que o adolescente se pergunta “Quem sou eu?” e “ Quem serei eu”, por isso essa passagem para a vida adulta, requer atenção, mas não super proteção, é importante que o adolescente comece a opinar e fazer suas próprias escolhas, e o mais importante é que os pais estejam presentes para orientar, argumentar e avaliar essas decisões juntos e não apenas impor ou reprimir. O momento das argumentações é fundamental e que bom que esses jovens treinem essas argumentações em casa, assim terão possibilidade de aprender com as pessoas consideradas mais apropriadas a orientá-los, a motivá-los a serem críticos, e lutarem por aquilo que acreditam ser o melhor.

É Nesse momento também que acontece a escolha profissional, e é importante cuidar desse aspecto, ajudando o jovem a tomar as decisões fazendo com que esse momento seja mais leve, dar recursos para que se tome decisões mais assertivas, buscando ajuda profissional se for necessário e não apenas pressionar ou influenciar querendo realizar-se por meio dos filhos.

Ressalto que é importante que os pais e educadores caminhem ao lado desses jovens, dialogando, compreendendo as opiniões e exercendo postura moral que inspire respeito e fortaleça coragem para que possam prosseguir com segurança rumo ao futuro e que trilhem seus próprios caminhos planejando-os. Lembrando que as escolhas daquele momento podem ser alteradas, o mercado muda, a economia muda, então essa escolha também pode ser passível a mudanças.

Quando falo de adolescentes, gosto de mencionar o poema de Mario Quintana que tem o título – O Adolescente”, que diz:

"A vida é tão bela que chega a dar medo.
Não o medo que paralisa e gela, estátua súbita,
mas,
Esse medo fascinante e fremente de curiosidade que faz
o jovem felino seguir para frente varejando o vento
ao sair, a primeira vez, da gruta.
Medo que ofusca: luz!
Cumplicemente, as folhas contam-te um segredo
velho como o mundo:
Adolescente, olha! A vida é nova...
A vida é nova e anda nua
-Vestida apenas com o teu desejo!"

Esse poema retrata muito o momento do jovem, mostra que a vida é um desafio e que depende só de nós a maneira que enfrentamos as coisas, que não depende só de sorte, são escolhas e que estamos sempre na busca de descobertas, o novo nos atrai, as escolhas devem ser feitas e sempre temos que perder algo para ganhar algo...enfim, existe uma gama de possibilidades e reflexão sobre tudo isso...mas, por hoje é só...

Até mais pessoal...

Daniela Garcia - Psicóloga Clínica atendimento terapêutico – Crianças, Adolescentes e Adultos.

Consultora de Planejamento de Carreira e Orientação Profissional

Contatos: psicologa@danielagarcia.com.br / danigpsicologia@yahoo.com.br

tel: 19/3032-2003

www.danielagarcia.com.br


A adolescência é uma fase de grandes mudanças e é considerada complexa para a maioria das pessoas. Fase essa que as transformações físicas e emocionais acontecem, onde as responsabilidades estão batendo a porta. Momento esse que o luto da criança que existe dentro de nós começa a acontecer e as características do adulto começa a aparecer. É um processo lento de desenvolvimento, porém delicado e bonito, não deve ser compreendido como uma fase de crise, pelo contrário é sim, a fase do amadurecimento, e amadurecer, requer decisões, escolhas, e isso não é fácil, por isso, deve ser respeitado, e não rotulado como “ fase da aborrescencia”, é necessário a paciência e o apoio de pais e familiares nessa fase e não pessoas que apenas ficam dificultando essa passagem importante do sujeito com rótulos ou intolerância.

O adolescente busca nesse momento sua identidade, ele não quer mais ser o “filho de fulano”, quer ser reconhecido, quer ser ele mesmo e o apoio dos pais nesse momento é vital. Esse é o período de aprendizagem.

Esse momento de transição é também o momento em que o adolescente se pergunta “Quem sou eu?” e “ Quem serei eu”, por isso essa passagem para a vida adulta, requer atenção, mas não super proteção, é importante que o adolescente comece a opinar e fazer suas próprias escolhas, e o mais importante é que os pais estejam presentes para orientar, argumentar e avaliar essas decisões juntos e não apenas impor ou reprimir. O momento das argumentações é fundamental e que bom que esses jovens treinem essas argumentações em casa, assim terão possibilidade de aprender com as pessoas consideradas mais apropriadas a orientá-los, a motivá-los a serem críticos, e lutarem por aquilo que acreditam ser o melhor.


É Nesse momento também que acontece a escolha profissional, e é importante cuidar desse aspecto, ajudando o jovem a tomar as decisões fazendo com que esse momento seja mais leve, dar recursos para que se tome decisões mais assertivas, buscando ajuda profissional se for necessário e não apenas pressionar ou influenciar querendo realizar-se por meio dos filhos.

Ressalto que é importante que os pais e educadores caminhem ao lado desses jovens, dialogando, compreendendo as opiniões e exercendo postura moral que inspire respeito e fortaleça coragem para que possam prosseguir com segurança rumo ao futuro e que trilhem seus próprios caminhos planejando-os. Lembrando que as escolhas daquele momento podem ser alteradas, o mercado muda, a economia muda, então essa escolha também pode ser passível a mudanças.

Quando falo de adolescentes, gosto de mencionar o poema de Mario Quintana que tem o título – O Adolescente”, que diz:

"A vida é tão bela que chega a dar medo.
Não o medo que paralisa e gela, estátua súbita,
mas,
Esse medo fascinante e fremente de curiosidade que faz
o jovem felino seguir para frente varejando o vento
ao sair, a primeira vez, da gruta.
Medo que ofusca: luz!
Cumplicemente, as folhas contam-te um segredo
velho como o mundo:
Adolescente, olha! A vida é nova...
A vida é nova e anda nua
-Vestida apenas com o teu desejo!"


Esse poema retrata muito o momento do jovem, mostra que a vida é um desafio e que depende só de nós a maneira que enfrentamos as coisas, que não depende só de sorte, são escolhas e que estamos sempre na busca de descobertas, o novo nos atrai, as escolhas devem ser feitas e sempre temos que perder algo para ganhar algo...enfim, existe uma gama de possibilidades e reflexão sobre tudo isso...mas, por hoje é só...

Até mais pessoal...

Daniela Garcia - Psicóloga Clínica atendimento terapêutico – Crianças, Adolescentes e Adultos.

Consultora de Planejamento de Carreira e Orientação Profissional

Contatos: psicologa@danielagarcia.com.br / danigpsicologia@yahoo.com.br

tel: 19/3032-2003

www.danielagarcia.com.br