Profissões

Administração

A Administração é uma ciência jovem, possui pouco mais de cem anos. Entretanto, ela é a principal causadora do impressionante aumento da riqueza que aconteceu no século XX e do extraordinário aumento da qualidade de vida no mundo moderno. É notável que cada vez mais outras ciências necessitam da Administração para a transformação de idéias, pesquisas e descobertas em produtos, serviços, informações, entretenimentos, saúde e segurança a serem consumidos pela sociedade. As recentes descobertas da medicina, das tecnologias e das comunicações necessitam de organizações com boa Administração para transformá-las em produtos e serviços disponíveis no mercado. Além disso, as cidades, os estados e as nações dependem cada vez mais da Administração para alcançar níveis de excelência em qualidade de vida e preservação do meio ambiente.


Portanto, hoje os desafios dos gestores são cada vez maiores devido ao aumento da complexidade das organizações e suas relações com o mundo. Assim, o administrador deve possuir uma formação abrangente e dominar técnicas que permitam tratar a complexidade com eficiência e eficácia. O curso de Administração envolve diversas áreas tradicionais como o Marketing, as Finanças, a Estratégia, a Gestão de Pessoas e a Produção, bem como áreas emergentes como a aplicação de ferramentas de suporte à decisão nas empresas.


Exemplos de disciplinas dos cursos de Administração com conteúdos na área humanista: Filosofia, Sociologia, Direito, Gestão de Pessoas, Teoria das Organizações, Empreendedorismo, dentre outras. Exemplos de caráter profissionalizante: Finanças, Marketing, Tecnologia da Informação, Contabilidade, Logística, Economia, Gestão da Produção, Administração de Serviços, Estratégia Empresarial, dentre outras.


O curso de Administração, por ser abrangente, concebe profissionais capacitados para a carreira executiva e também para o empreendedorismo. O administrador trabalha em inúmeros departamentos de uma organização e é responsável pelo planejamento de estratégias, pelo gerenciamento do dia-a-dia da empresa e pela gestão de recursos financeiros, materiais e humanos. Veja a seguir alguns exemplos de áreas de atuação do administrador:



  • ADM Financeira: análise, assessoria financeira e controle de custos;

  • ADM da Produção: controle de produção e planejamento de produtos;

  • ADM de Materiais: logística, compras, vendas;

  • ADM de Gestão de Pessoas: cargos e salários, controle e coordenação de pessoal, interpretação de performances, locação de mão-de-obra;

  • ADM Mercadológica: gestão de vendas, canais de distribuição, estudo e pesquisa de mercado e desenvolvimento de produtos


Devido à grande dinâmica da economia nacional e mundial, da política e da sociedade de hoje, com avanços e transformações acontecendo constantemente e em uma grande velocidade, é essencial que o administrador esteja sempre atualizado, em sintonia com os acontecimentos do mundo para que, avaliando a conjuntura econômica, social e política, saiba traçar um plano de ação para a empresa.


O mercado de trabalho é extremamente competitivo e quem estiver interessado em seguir a carreira de Administração deve se preocupar em escolher uma boa instituição. Analise as informações disponibilizadas nos sites atentando para: grade de disciplinas, carga horária total do curso (mínimo de 3.000 horas), coordenador do curso (experiência e formação acadêmica), professores que ministram aulas, instalações (laboratórios e biblioteca), dentre outras informações. Agende uma visita à instituição para verificar detalhes pessoalmente.


O mercado de trabalho está bastante aquecido para os Administradores, portanto é uma carreira que está em alta e recompensa os bons profissionais. Existem sites como o do Conselho Regional de Administração de São Paulo - CRA SP (http://www.crasp.com.br/) e o Conselho Federal de Administração – CFA (http://www.cfa.org.br), onde os interessados podem verificar inúmeras informações relevantes sobre a profissão como: mercado de trabalho, história da profissão, Código de Ética do Profissional de Administração (CEPA), campos de atuação do administrador, relação de todos os cursos de Administração do Brasil e publicações realizadas na área da Administração.

Arquitetura

A Arquitetura é uma carreira que oferece um grande leque de oportunidades e áreas de atuação, tendo segmentos nas áreas de urbanismo e paisagismo. O profissional desta área pode atuar como autônomo, free lancer , empregado em escritórios de arquitetura ou ainda como funcionário público.



Entre as funções de um arquiteto podemos citar a elaboração de projetos de prédios, residências, estabelecimentos comerciais e industriais, e outras obras como pontes e viadutos, levando em conta a estética, a funcionalidade, a segurança, os custos e as necessidades do usuário, a atuação em reformas, arquitetura de interiores, desenho industrial e design gráfico.



Na área urbanística, esse profissional é responsável pelo planejamento do uso do solo - traçado de ruas, infra-estrutura urbana, transportes, saneamento, conjuntos habitacionais, poluição e preservação de bairros ou núcleos históricos - servindo de base para decisões das prefeituras ou governos estaduais.



No Paisagismo, a área de atuação gira em torno do planejamento de espaços públicos, como parques e praças, ou particulares, como jardins residenciais. Nesse caso, o paisagista se envolve com o trabalho de criação e de manutenção.



Uma das áreas que se revelam promissoras na atualidade é a de arquitetura de interiores. Isso porque as grandes redes de bancos, agências de telefonia e outras empresas solicitam muito o serviço do arquiteto nessa área a fim de manter uma identidade visual, uniformizando o estilo, as cores e o material empregado além de racionalizar a ocupação dos edifícios e estabelecimentos.



A área da arquitetura que se liga à utilização de novas tecnologias visando ao maior conforto da humanidade também se revela muito promissora. A solicitação de projetos de residências em que quase tudo é computadorizado (luzes acendem e apagam automaticamente, eletrodomésticos são ligados em um sistema central, etc.) tem aumentado consideravelmente. Já a mão-de-obra especializada neste segmento está à beira de não atender à crescente demanda. Portanto, o profissional que optar por uma especialização nesse segmento, pode ter ótimas oportunidades pela frente.



Entre as características pessoais que um arquiteto deve ter podemos citar capacidade de comunicação, criatividade, habilidade manual e para o desenho, senso estético, espírito inovador, senso prático entre outras.

Direito

Direito é uma carreira que, apesar de estar um pouco saturada, é muito promissora para profissionais bem qualificados, isto é, o aluno que sair da faculdade tem muitos caminhos a seguir. Dentro da profissão existe um leque de opções que o bacharel em direito pode escolher. Mas, em todas elas, vai encontrar um mercado muito competitivo, com diversos outros profissionais tentando conquistar espaço.



O profissional de direito irá, basicamente, trabalhar com leis. A opção mais comum é a de advogado. Como advogado, o bacharel em direito pode atuar em cinco grandes áreas: direito público, penal, do trabalho, de empresas e privado. Essas grandes áreas se subdividem em diversas especializações, tais como: direito internacional, comercial, previdenciário, tributário, administrativo, do consumidor, agrário, civil, de família, entre outros. Para chegar a ser advogado, o bacharel em direito deverá passar no exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Além disso, pode atuar prestando assessoria e consultoria jurídica a empresas, associações, sindicatos, organismos governamentais e não-governamentais.



Além de advogado, o bacharel em direito pode optar pelo magistrado e vir a ser promotor, juiz, delegado de polícia, procurador de justiça ou defensor público. Para tais funções, é necessário passar em concurso público e ter no mínimo dois anos de formado.



Em qualquer das áreas, o profissional de direito deverá ter amplos conhecimentos de em filosofia, lógica, política e economia, domínio da língua portuguesa, jargão do direito e da informática, particularmente da Internet, fonte de consulta constantemente utilizada para se pesquisar grande parte da legislação brasileira e internacional.



O profissional de direito precisa ter capacidade de síntese e de organização, disposição para ler (os processos geralmente são muito longos), boa memória, capacidade de convencimento, falar bem em público, entre outras qualificações pessoais desejáveis.



Na faculdade prepare-se para ler muito. As matérias iniciais dos cursos de Direito são Sociologia, Português, Filosofia, Teoria do Estado, Direito Civil e Comercial, Direito Romano, Introdução ao Estudo do Direito, entre outras.

Economia

Nos dias de hoje, com o amplo processo de globalização e de interdependência econômica entre os países, em que uma crise econômica não é mais um fato isolado, e tem repercussão em diversos lugares do globo, o economista torna-se um profissional imprescindível, tanto para o governo quanto para as empresas privadas.



Entre as funções do economista estão a captação, interpretação e planejamento, feitos em cima de fatores econômicos (inflação, taxas de juro, desemprego, mudanças de moed as, crises econômicas, etc), e as análises e projeções do que pode acontecer a longo, médio e curto prazo, para não ser pego de surpresa. Assim, o economista deve, através da análise da conjuntura econômica, traçar um caminho economicamente seguro pelo qual a empresa e/ou instituição deve seguir.



Por conviver com o mercado mundial, com as transformações e crises econômicas e com a influência das mudanças políticas e sociais sobre a economia, o economista deve estar sempre atualizado e em sintonia com essas transformações, para que não tome atitudes erradas e leve a empresa e/ou instituição a um descontrole econômico. Algumas vezes, as análises e decisões de um economista podem ser o que separa o sucesso ou a falência de uma empresa.



Quanto ao mercado de trabalho, é um pouco restrito, mas com ótimas possibilidades para profissionais que tem boa formação e informação. Entre as áreas em que o economista pode atuar podemos citar: orçamento, finanças, análise de investimentos e aplicações financeiras, assessoramento econômico, educação e saúde, bancos, bolsas de valores e mercado futuro, institutos de pesquisa, empresas de comércio internacional, agroindústrias, empresas de seguros e entidades de classes. Planejamento e gestão financeira ou empresarial, estudos de pesquisa de mercado, ensino, treinamento e reciclagem profissional e elaboração de projetos de investimentos são atividades cada vez mais freqüentes.



Por se relacionar muito com mercado internacional e por estar sempre consultando informações a respeito da economia (taxas, juros, etc.), é indispensável que o economista tenha conhecimento de língua estrangeira (pelo menos inglês) e informática.



As matérias básicas do curso de Economia são Cálculo, Contabilidade, Administração, Contabilidade Social, Introdução à Economia e Introdução às Ciências Sociais.



As matérias exigidas na 2ª fase da Fuvest são Português, História, Geografia e Matemática.

Engenharia

A clássica profissão de engenheiro continua a seduzir muitos jovens. E não é para menos, pois um engenheiro, além de poder atuar em sua área específica, pode também trabalhar no mercado financeiro, consultorias, telecomunicações, entre outros.



A engenharia oferece um grande leque de áreas e oportunidades, podendo o engenheiro atuar em diversos ramos e empresas diferentes. Entre as áreas que a engenharia oferece, temos a Engenharia Aeronáutica, de Computação, Mecânica, Mecatrônica, de Produção e Química, só para citar as mais conhecidas.



O engenheiro deve ter consciência de que o estudo não acaba com o final do curso. Devido à grande velocidade da evolução tecnológica, com o surgimento e aprimoramento de meios de produção, comunicação, transporte, construção e outros, o engenheiro deve estar constantemente estudando e se atualizando, através de pesquisas ou de cursos, para que consiga acompanhar esse ritmo de evolução tecnológica e não se torne um profissional ultrapassado.



Aquela visão de que o engenheiro é uma pessoa tímida, que não se comunica e nem se expressa muito bem está muito ultrapassada. O engenheiro de hoje deve ser extremamente dinâmico, comunicativo e criativo, estando aberto para os conhecimentos de outras áreas e em constante conexão com os acontecimentos do mundo.



Boa capacidade para trabalhar em grupo, interesse em melhorar e aprimorar conhecimentos e ampla visão empreendedora, no sentido de desenvolver e aprimorar tecnologias, são características muito valorizadas no mercado de trabalho além de, é claro, uma formação sólida e forte.



Por isso, é necessário que as pessoas que têm interesse em seguir a carreira de engenharia tomem muito cuidado ao escolher a faculdade que irão cursar. É essencial que a faculdade escolhida tenha uma boa imagem perante o mercado de trabalho.



As matérias iniciais de cursos de Engenharia são Álgebra Linear, Física, Cálculo, Química, Desenho para Engenharia, Computação e Introdução à Engenharia.

Fisioterapia

A fisioterapia é um exemplo de carreira que se adaptou rapidamente às mudanças da vida moderna. Há menos de uma década, sua função era primordialmente ajudar na reabilitação de doentes, idosos e crianças com problemas neurológicos. Hoje caminha cada vez mais para a prevenção de doenças e a melhoria da qualidade de vida.



Com essa adaptação da fisioterapia às novas necessidades da vida moderna, o mercado de trabalho para o profissional da área se ampliou bastante. Entre as áreas que se mostram extremamente promissoras temos a prevenção e o tratamento das lesões por esforços repetitivos (LER). Assim, o fisioterapeuta pode trabalhar junto a empresas para fazer um trabalho de prevenção com os funcionários, por meio de alongamentos e exercícios preventivos.



Outra área que está sendo muito procurada é a da reestruturação postural global (RPG). Tanto empresas como particulares procuram os serviços do fisioterapeuta a fim de corrigir ou prevenir desvios na postura e problemas de coluna, tão comuns na atualidade.



O esporte é outro segmento com boas oportunidades porque atletas e equipes estão procurando o trabalho dos fisioterapeutas para manutenção da forma física e longevidade da atividade profissional, além das recuperações de fraturas e cirurgias. O atendimento domiciliar tem aumentado, mas em geral o fisioterapeuta trabalha em hospitais, clínicas, postos de saúde, creches, universidades, academias e clubes.



O fisioterapeuta precisa conhecer o ser humano de maneira global - aspectos físicos, psíquico e social - pois deve estar atento à saúde do seu paciente integralmente. Esse profissional desenvolve tratamentos que unem recursos como água, calor, técnicas de movimentos e massagens para tratar cada problema, estimulando o paciente.



Em geral, o curso é integral e inclui disciplinas como anatomia, biologia, fisiologia, hidtologia, formologia, psicologia, entre outras. A formação específica traz massoterapia (massagens), termoterapia (calor e frio) e a cinesioterapia (movimentos). No último ano há estágio obrigatório em clínica ou hospital.

Jornalismo

Os âncoras e os repórteres dos jornais de TV deram uma imagem de glamour à essa profissão. Por isso, muitas pessoas pretendem ser jornalistas para ter contato com pessoas famosas, conhecer o mundo inteiro, enfim, ter fama e prestígio. Mas a realidade é um pouco diferente.



Ser jornalista, acima de tudo, é ter um compromisso com a verdade de interesse público. É ter compromisso com a própria sociedade de tornar público os fatos e acontecimentos que a influenciam. Isso implica muita responsabilidade e trabalho duro.



A vida de jornalista não é fácil. Muitas vezes, significa ter que seguir o estilo do jornal no qual você está trabalhando, mesmo que isso signifique abrir mão de colocar na sua matéria coisas que você julga importante. Mas, ao mesmo tempo, é uma profissão muito recompensadora, principalmente quando você consegue mostrar algo que tem uma repercussão positiva na sociedade.



Até algum tempo atrás, o mercado de trabalho para o jornalista estava muito restrito. Mesmo com o grande leque de áreas na qual o jornalista podia trabalhar, as vagas eram muito limitadas. Mas, no final da década passada, com a explosão da Internet e dos grandes portais, que chegam a constituir redações específicas para os conteúdos OnLine, o mercado quase dobrou de tamanho. E, agora, existe mercado suficiente para absorver os profissionais bem preparados.



Entre as áreas nas quais o jornalista pode trabalhar, podemos citar os cargos de repórter, pauteiro (pauta do dia), editor, redator, revisor, fotógrafo, podendo trabalhar tanto em TV como em rádio, jornais, revistas e portais da Internet.



Outra área que se mostra promissora na atualidade é a de assessoria de imprensa, na qual o jornalista auxilia o contato entre empresas, pessoas ou instituições e a imprensa.



Uma atividade tradicional que ainda se mostra muito presente é a de free-lancers, ou seja, profissionais que fazem trabalhos esporádicos ou permanentes para uma empresa, mas sem vínculo empregatício.



Entre as características pessoais que um jornalista deve ter, podemos citar: capacidade de comunicação e síntese, criatividade, curiosidade, espírito de investigação, capacidade de agir e pensar sobre pressão, dinâmica, honestidade, consciência de compromisso social, entre outras.



As matérias iniciais do curso são Sociologia, Antropologia, Filosofia, Teoria da Comunicação, Planejamento Gráfico e Língua Portuguesa. As matérias específicas do curso, como a maioria das faculdades, são ministradas a partir do 3º ano.

Medicina

Quando o bebê acorda chorando de madrugada a primeira pessoa para quem se liga é o pediatra. Quando há um acidente com vítimas graves quem se chama? O médico, que muitas vezes chega para auxiliar outros médicos.



É isso, vida de médico não é fácil, mas também traz suas recompensas. Segundo Ana Neife, formada pelo Colégio Etapa e fazendo a Residência na Faculdade de Medicina da USP (Pinheiros), não há nada melhor do que poder curar uma pessoa. "Acho muito recompensador você ver um paciente que chegou muito mal, que você pegou lá no comecinho, cuidou, fez tudo o que tinha de fazer e ele sair bem. Essa é a maior recompensa que você pode ter", diz Ana, que especializou-se em Obstetrícia (gravidez e parto).



O estudante de Medicina tem de fazer suas opções, como fez a Ana por Obstetrícia, em meio às inúmeras qualificações que um médico pode escolher, entre elas estão: Cardiologia (coração); Dermatologia(pele), Infectologia (doenças infecciosas), Neurologia (sistema nervoso), Obstetrícia e Ginecologia(aparelho reprodutor feminino), Oftalmologia (olhos) e Otorrinolaringologia (ouvido, nariz, boca e garganta), Ortopedia e Traumatologia (ossos e músculos), Pneumologia (pulmões), Pediatria(crianças) e Psiquiatria (doenças mentais), apenas para citar algumas das mais de 40 existentes.



Entre as características pessoais que um médico deve ter, podemos citar autoconfiança, autocontrole, capacidade de comunicação e de decisão, capacidade de pensar e agir sob pressão, equilíbrio emocional, paciência, iniciativa, perseverança, vontade de ajudar o próximo, entre outras.



Medicina é a carreira mais disputada do vestibular. No exame da Fuvest o último colocado em Medicina tem nota para ser o primeiro colocado em 95% dos cursos oferecidos. Mas quem quiser seguir essa carreira deve estar ciente que o esforço não acaba no vestibular. Medicina é um curso muito forte, que exige muita dedicação e muito estudo. Mesmo depois de formado, o médico deve estar sempre estudando e se atualizando com as novas técnicas que, muito rapidamente, vão surgindo.



As matérias iniciais do curso de Medicina são Anatomia, Biologia, Bioquímica, Fisiologia e Citologia.

Odontologia

A Odontologia é uma área que ainda atrai um grande número de pessoas - cerca de nove mil profissionais são diplomados a cada ano. Por esse motivo, o mercado de trabalho é muito competitivo, principalmente nos grandes centros urbanos, onde o número de profissionais chega a exceder o recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Porém, em estados como Amazonas, Acre e Rondônia, o número de dentistas é muito inferior a esse recomendado.



Para quem deseja seguir essa carreira, a opção mais comum é a de autônomo, trabalhando em seu próprio consultório ou em clínicas em dentárias. Porém, vale lembrar que o custo inicial para se abrir um consultório odontológico é muito elevado (pelo menos R$ 30 mil para a compra de equipamentos). Por esse motivo, os profissionais recém-formados costumam trabalhar como funcionários em clínicas dentárias, ou como estagiários em consultórios odontológicos.



Para os profissionais desta área é imprescindível atualizar-se constantemente. Isso porque a cada dia surgem novas tecnologias, aparelhagens e materiais mais eficientes e tratamentos cada vez mais avançados.



Atualmente, uma forte tendência da carreira é a da especialização. Muitos profissionais estão procurando se especializar em uma das diversas áreas que a Odontologia oferece conseguindo, assim, melhores chances para conseguir maior sucesso profissional. Entre as áreas oferecidas, podemos citar a Ortodontia (correção de dentes por meio de aparelhos), a Periodontia (cuida das gengivas e ossos que sustentam os dentes), a Odontopediatria (cura e prevenção de doenças bucais nas crianças), a Implantodontia (implante de prótese parciais e dentaduras no maxilar), entre outros.



Uma das áreas mais promissoras é a ligada à estética oral. Com o barateamento dos tratamentos, cada vez mais os profissionais dessa área têm sido procurado (ortodontistas, implantodontistas, ente outros). Outro segmento que vem tomando destaque é o da pesquisa e desenvolvimento de novas técnicas e materiais, a fim de desenvolver novos tratamentos e aprimorar os tratamentos já existentes.



Entre as características pessoais que um profissional dessa áera deve possuir, podemos citar a atenção a detalhes, boa coordenação motora, habilidade manual, capacidade de concentração, perfeccionismo, método, preocupação com higiene e gosto pelo estudo e pesquisa.

Psicologia

A Psicologia é uma ciência relativamente nova (surgiu na segunda metade do século XIX) e se desenvolveu sobre várias teorias divergentes, gerando um amplo conjunto de abordagens e técnicas destinadas à compreensão do indivíduo e do seu comportamento, mantendo, muitas vezes, um diálogo produtivo com outras disciplinas, como a Biologia, a Sociologia e a Filosofia.



A função básica de um psicólogo é garantir o bem-estar das pessoas. Para capacitar o graduando a realizar essa função, os cursos de Psicologia geralmente orientam a formação do aluno em três áreas: clínica, escolar e organizacional.



Na área clínica, o psicólogo presta atendimento terapêutico a pessoas de todas as faixas etárias, individualmente ou a casais e a famílias. Vale lembrar que, nos grandes centros urbanos, há uma certa saturação na área clínica voltada ao atendimento a pacientes em consultórios próprios. Nesse sentido, um caminho promissor é trabalhar junto a equipes multidisciplinares em hospitais e clínicas médicas, prestando atendimento aos pacientes e à sua família. Dentro desta área, o psicólogo pode ainda atuar prestando atendimento junto a presídios, orfanatos, creches e asilos - a chamada psicologia social.



Na psicologia escolar, o psicólogo atua junto a alunos, professores, diretores, funcionários e pais, a fim de garantir a qualidade e o bom andamento do processo de ensino em escolas e uiversidades.



Na área organizacional, o psicólogo trabalha em empresas, procurando garantir a satisfação do trabalhador e, consequentemente, aumentar a sua produtividade. Sua ação, em geral, começa já na seleção de pessoal, passa por programas de aprimoramento profissional e chega até a intervenção psicossocial dentro da instituição. Essa área é uma das mais promissoras na atualidade. De acordo com informações da Eigenheer Consultoria em Recursos Humanos, de São Paulo, de cada dez solicitações de empresas-clientes para preencher vagas, duas são para psicólogo organizacional.



Entre as características pessoais que um profissional dessa área deve possuir podemos citar autoconfiança, autocontrole, capacidade de análise, de comunicação e de concentração, interesse pela pesquisa e pelo estudo, interesse pela natureza humana, paciência, senso ético, vontade de ajudar o próximo entre outras.

Publicidade

Muita gente pensa que o trabalho criativo das propagandas divulgadas em revistas, televisão e outdoors é a única atividade do profissional de publicidade e propaganda. Estão enganadas. As propagandas que vemos nos meios de comunicação são o resultado final de um amplo trabalho que não envolve só criação.



A função básica do profissional dessa área é vender o produto do seu cliente ou empregador, que pode ser uma mercadoria (indústria e comércio), uma imagem (políticos e artistas) ou idéias (partidos políticos). Para tal, o profissional de publi cidade e propaganda deve realizar um amplo trabalho que passa por diversas fases. Começa com um planejamento junto ao cliente, passando por pesquisas de opinião, definição de público-alvo, definição dos veículos que serão utilizados para divulgação e, por fim, após a análise desses e de outros fatores, chega-se finalmente ao trabalho de criação.



O mercado de trabalho para esse profissional, na atualidade, mostra-se muito promissor. Isso porque o aumento da concorrência e da oferta de produtos no mercado, somadas à grande entrada das multinacionais provocou um certo aquecimento do setor e uma maior solicitação dos serviços do publicitário.



O profissional de publicidade e propaganda pode trabalhar tanto para agências, atuando com diversos clientes e produtos, quanto para empregadores fixos, atuando sempre com um mesmo cliente e produto. No geral, as ofertas de empregos em agências são mais limitadas e, conseqüentemente, as vagas são mais concorridas.



O mercado também se ampliou muito com a revolução da Internet, havendo diversas contratações na área de publicidade on line. Mas essa é uma área que ainda está se estruturando, construindo um estilo próprio, visto que é diferente, tanto em linguagem e recursos, quanto em público, dos meios de comunicação tradicionais. É uma área promissora visto que existem poucos profissionais especializados.



Entre as características pessoais que um publicitário deve Ter, podemos citar: criatividade, capacidade de convencimento, capacidade de pensar e agir sobre pressão, dinamismo, espírito competitivo, habilidade para trabalhar em equipe, ousadia, entre outras.



As matérias iniciais do curso de Publicidade são Sociologia, Antropologia, Filosofia, Psicologia do Consumidor, Mercadologia, Marketing e Comunicação Comparada.

Turismo

O turismo é uma área muito promissora, com um grande potencial de expansão e que, apesar dos baixos investimentos do governo, tem crescido consideravelmente. Mas ainda existe um grande espaço para ele ser melhor explorado.



O setor de prestação de serviços tem assumido a dianteira das atividades econômicas em quase todo o mundo. E o turismo, inserido nesse contexto, é uma área que se destaca pela grande possibilidade de expansão, principalmente aqui no Brasil, país que tem enormes riquezas naturais e culturais. Além disso, o turismo deveria ser melhor explorado por envolver e movimentar diversos ramos da economia ao mesmo tempo, como hotelaria, gastronomia e comércio, por exemplo.


A função de um profissional de turismo é fazer o planejamento e a execução de passeios turísticos e viagens. Isso implica em atuar desde o planejamento até o acompanhamento da viagem, passando por cálculo de custos, organização e etc. Por isso, quem pretende ser um profissional de turismo somente para viajar e conhecer o mundo, deve estar ciente que a profissão não é só isso. Há muito trabalho e muita responsabilidade para que o seu cliente fique satisfeito.



O profissional de turismo precisa ter uma ampla formação geral e sociocultural, conhecimentos em história e geografia, domínio de língua estrangeira (pelo menos duas) além de ser dinâmico, ter capacidade de liderança e carisma para falar em público. Ele pode atuar nos seguintes setores: convenções, eventos, tran sportes, hotelaria, companhias aéreas, órgãos oficiais, empresas de marketing turístico, entre outros.



Entre as disciplinas que compõe o curso de turismo, podemos citar metodologia de pesquisa, história da cultura e da comunicação, direito e legislação, patrimônio cultural, museologia, política e administração entre outras.

Veterinária

A maioria das pessoas associa a imagem do médico veterinário somente às clínicas veterinárias que tratam dos animais domésticos. Mas o campo de atuação desse profissional vai muito além.



O médico veterinário é responsável por zelar pela saúde de animais (domésticos ou não), aprimorar técnicas de reprodução, controlar doenças infecto-contagiosas e zoonoses (doenças transmissíveis aos homens, como raiva, toxoplasmose e leptosprose). Por isso, ele deve estar sempre atualizado sobre indústria farmacêutica e conhecer as últimas novidades tecnológicas.



O campo de trabalho do médico veterinário se estende desde os centros urbanos (nas clínicas veterinárias que cuidam de animais domésticos) até as pequenas e grandes fazendas, onde cuidam de rebanhos, assegurando a sua saúde, alimentação, reprodução e abatimento. Também nas indústrias alimentícias o veterinário encontra um bom mercado visto que, hoje em dia, não há matéria-prima de origem animal que se transforme em um produto sem passar pela sua aprovação.



Também a área de pesquisa absorve parte desses profissionais, que atuam no desenvolvimento de vacinas, de novos medicamentos, de novas técnicas de reprodução e de tratamento dos animais. A área genética também tem-se mostrado promissora atualmente, onde o médico veterinário pode trabalhar em conjunto com profissionais das áreas de Zootecnia e Biologia, principalmente.



Entre as características pessoais que o veterinário deve ter podemos citar capacidade de comunicação, capacidade de decisão, observação, gosto pela pesquisa, gosto por atividades ao ar livre e contato com a natureza, interesse pelas ciências e paciência.



A duração do curso é, em média, de cinco anos e as matérias iniciais são Introdução ao Estudo da Medicina Veterinária, Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos , Biologia Celular, Biologia Tecidual e Embriologia, Bioquímica: Estrutura de Biomoléculas e Metabolismo e Genética e Evolução.