Escolher profissão: como lidar com a ansiedade da escolha?

Escolher profissão

Escolher profissão: como lidar com a ansiedade da escolha?

Escolher profissão: como lidar com a ansiedade da escolha?

Os adolescentes têm que escolher a profissão muito cedo, com 16, 17 anos.

Mas, como fazê-lo?

E o que pode ser feito – do ponto de vista psicológico – para evitar que a ansiedade excessiva atrapalhe na escolha?

A psicóloga Michaela Furlanetto Mieli, do Curso e Colégio Oficina do Estudante, ensina o caminho das pedras:

É fundamental buscar a ajuda de um especialista e ter apoio familiar.

Experiência

“Como eles são muito novos ainda, precisam conversar com os pais, com os orientadores pedagógicos, e é importante também que façam uma orientação vocacional”.

A orientação é de suma importância porque, por meio dela, é possível definir ao menos a linha de atuação profissional.

“Abrange inclusive o gosto por matérias distintas – como matemática e português – apontando profissões que as conciliem. E nunca aponta para uma única profissão”, declara a psicóloga.

Recomeço

Michaela lembra que escolher uma profissão e perceber que não gosta dela, já na faculdade, acontece:

“É uma possibilidade. Mas, não é porque você começou que você vai ter que, necessariamente, trabalhar com isso a vida inteira. É algo que pode acontecer, e que inclusive acontece bastante”.

Mas, o que fazer, então?

“Cabe a pessoa repetir o teste vocacional, procurar novas carreiras e se informar sobre elas”, afirma. “É preciso procurar uma carreira que satisfaça tanto financeiramente , quanto psicologicamente”.

Michaela lembra também que a pesquisa de carreiras abrange:
– áreas de atuação
– qual é futuro da profissão no mercado

“Há profissões que no passado foram muito quistas, mas que hoje já não são mais. É preciso pesquisar se é algo que vai ter retorno ou que vai se transformar apenas um hobbie”.

Uma dica é ir a feiras de profissões.

Por fim, a especialista lembra que os adolescentes têm o direito de não saber.

Escolher profissão

“Se você tem 16, 17 anos, você não é obrigado a saber o que fazer. Você pode não saber e isso é um direito seu. Mas, converse, pesquise, analise os prós e contras da profissão que você quer seguir, e, se você não gostar da faculdade que entrou, tente novamente”.

Leia mais

Como escolher o melhor colégio para o seu filho (a)

Atividades culturais acadêmicas: a importância para o aprendizado

Compartilhe esse Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *