Você dorme menos que deveria – e poderia

Dormir bem é necessário para um bom rendimento nos estudos

Você dorme menos que deveria – e poderia

Você dorme menos que deveria – e poderia.

Há sempre muita coisa para fazer, nos impedindo de valorizar o sono como deveríamos.

E só nos damos conta disso na manhã seguinte, quando o despertador toca.

Temos de acordar sem estar totalmente descansados para encarar mais um dia repleto de novas tarefas.

Revisar a matéria que está atrasada, aprender o tópico que ficou faltando e terminar aquela lista de exercícios se tornam, assim, metas mais complicadas.

Por mais que cada pessoa tenha hábitos diferentes e necessite de determinada quantidade de horas de sono para viver bem, é facilmente comprovável a associação entre descanso e rendimento.

Não produzimos o habitual – ou quanto poderíamos – quando estamos cansados.

Mas, mesmo sabendo disso, por que simplesmente não conseguimos dormir mais cedo? A resposta está em nossa própria rotina, e pode ser resumida a uma palavra: planejamento.

Por que você não dorme o suficiente?

Não temos um horário fixo para dormir.

Às vezes é quando dá sono, outras quando acaba o programa na televisão e outras só depois de assustarmos com o celular caindo em nosso rosto.

Subestimamos a necessidade de regrar melhor o momento de descanso porque dormir parece uma tarefa improdutiva, ainda pior por não poder ser remanejada.

As horas de sono que perdemos não podem ser recuperadas.

Uma pesquisa da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, afirma que compensar o sono perdido durante a semana dormindo mais aos sábados e domingos pode ter o efeito reverso e nos deixar mais cansados, além de facilitar o ganho de peso.

Efeitos como irritabilidade, menor capacidade de foco e ansiedade também podem vir no pacote.

Como encontrar tempo para dormir

O momento de ir para a cama deve ser natural, encarado como mais uma etapa do cronograma do dia.

Para isso, a criação de uma espécie de ritual para dormir é algo importante.

Deitar um pouco mais cedo, deixando de lado as luzes das telas para se concentrar apenas em sua respiração, vai relaxando e preparando o corpo para o estado de dormência.

Desta forma, pegamos no sono mais fácil e evitamos repousar só depois de muitos minutos revirando na cama.

Algo também fundamental é identificar coisas não produtivas de seu dia.

Em um ano de preparação para o vestibular, em que a sensação de que “cada momento importa” nos acompanha todo o tempo, isso pode ser determinante para otimizar nossa rotina.

Não falo aqui dos momentos de descanso e lazer, que podem e devem existir ao lado do estudo dos conteúdos.

O que realmente nos afasta de uma noite de sono adequada costuma ser as tarefas adiáveis.

O que você pode deixar de fazer que não comprometerá seus objetivos principais para o dia?

Hábitos como deixar de checar as redes sociais com tanta frequência ou preferir os momentos de lazer para começar a assistir a uma série nova no computador, por exemplo, podem lhe ajudar nessa tarefa.

Por fim, da mesma maneira que você organiza seu dia com as matérias que tem de ser estudadas, estabeleça um horário fixo para dormir.

Sua saúde e seu rendimento agradecem.

Compartilhe esse Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *